Acessibilidade começa a ser discutida em Foz do Iguaçu

A importância da inclusão da acessibilidade no cotidiano dos municípios pautou a abertura do 2˚ Seminário Internacional de Acessibilidade, realizada na noite deste domingo (04), no Mabu Thermas e Resort, em Foz do Iguaçu.

A cerimônia iniciou com o lançamento do Catálogo Empresarial do CREA-PR – 2013/2014, atualmente em sua 12ª edição e que conta com 7.619 empresas cadastradas. “Hoje editamos o catálogo em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia e Paraná, uma iniciativa no estado paranaense, com o apoio do CREA-PR”, lembrou o presidente da EBGE Editora Brasileira de Guias Especiais, Marco Monteiro, ao entregar um exemplar ao presidente do CONFEA, engenheiro civil José Tadeu da Silva.

Em seguida, o presidente do CREA-MS, engenheiro civil Jary de Carvalho e Castro, lançou oficialmente o livro Ir e Vir, que aborda a questão da mobilidade e acessibilidade.

A mesa de abertura da solenidade foi composta pelo presidente do CREA-PR, engenheiro civil Joel Krüger, pelo presidente do CONFEA, engenheiro civil José Tadeu da Silva, pelo prefeito municipal Reni Pereira, pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Urbano do Paraná Carlos Roberto Massa Junior (representando o governador Beto Richa), pelo deputado federal Sérgio de Oliveira, pela secretária municipal da Pessoa com Deficiência Mirela Prosdócimo (representando o prefeito de Curitiba Gustavo Fruet), o coordenador do Fórum Paranaense de Acessibilidade do CREA-PR, engenheiro civil Antonio Borges dos Reis, o conselheiro federal e presidente da ABENC nacional (Associação Brasileira de Engenheiros Civis), engenheiro civil Francisco Ladaga e a diretora da Associação dos Arquitetos, Agrônomos e Engenheiros de Foz do Iguaçu (Aefi), Célia Neto Pereira da Rosa, entre outras autoridades.

“Este evento reforça a parceria da entidade com o CREA-PR e mostra que estamos alinhados na discussão de um tema universal como a acessibilidade” disse a engenheira civil Célia Neto Pereira da Rosa.
“Este é um assunto que vem sendo pautado diariamente nas atividades do Conselho desde as últimas duas gestões, e sei do compromisso assumido pelo presidente Joel em dar continuidade a este importante debate”, afirmou o engenheiro civil Francisco Ladaga.

“Enalteço a preocupação da atual gestão do Conselho em assumir a missão de levar, através do Fórum, o tema acessibilidade para a discussão das oito regionais do CREA-PR”, resumiu o coordenador do Seminário, Antonio Borges dos Reis.

“Parabenizo e reconheço o empenho do CREA-PR ao promover um seminário para tratar da questão da acessibilidade, que aborda um interesse legítimo de todas as pessoas, uma vez que todos caminhamos para um futuro onde enfrentaremos dificuldades”, disse o presidente do CONFEA, engenheiro civil José Tadeu da Silva. “Dentro deste cenário, existem as soluções, que passam pelo conhecimento dos profissionais das áreas tecnológicas. Precisamos refletir formas de aprimorar e melhorar condições que visam atender o direito de todo cidadão no que diz respeito à mobilidade urbana e inclusão”, acrescentou.
A secretária Mirela Prosdócimo lembrou que Curitiba é vista como modelo, mas que ainda precisa avançar no sentido de diminuir as barreiras existentes. “É preciso multiplicar eventos deste formato, a fim de levar conhecimento e informação para profissionais e a sociedade, disseminando o conceito da acessibilidade e mostrando que ele é muito mais amplo que a mera instalação de barras de apoio no banheiro, ou rampas e vagas de estacionamento reservadas”, frisou.

O secretário Carlos Roberto Massa Junior mencionou o papel do evento como modificador da cultura dos gestores públicos paranaenses com relação ao tema. “Além de ajudar os homens públicos que participam do dia a dia da implantação de um melhor projeto de acessibilidade, o seminário fortalece a consciência a respeito do assunto ao mesmo tempo em que reforça a parceria do Conselho com o poder público”, comentou.
Para o prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira, o momento é emblemático e demanda atitude. “Hoje temos boas leis e vivemos um divisor de águas, após o tempo da legislação estamos no período de conscientização e ação. O CREA-PR é um grande parceiro e dissemina o conceito da acessibilidade para todo o Estado, pensando na inclusão das pessoas com deficiência e de toda sociedade”, disse, informando que a prefeitura está adaptando as escolas municipais em acessibilidade, com término previsto para 2014.

Por fim, o presidente Krüger abriu oficialmente o seminário apresentando um breve histórico da questão da acessibilidade no cotidiano do Conselho. “Estamos intrinsecamente envolvidos com o tema em virtude da inserção cotidiana da acessibilidade na atividade de nossos profissionais, seja na elaboração dos projetos arquitetônicos e de edificação, nos equipamentos mecânicos e elétricos e na arborização urbana, entre outros. Para o CREA-PR, a acessibilidade é uma questão de responsabilidade profissional e este seminário simboliza o coroamento das ações do Conselho, com a oportunidade de discutir o estado da arte, como nos posicionamos atualmente no Paraná e o que é preciso para aprimorar e tornar real a discussão acerca da acessibilidade”, encerrou.

O evento será promovido pelo CREA-PR até esta terça-feira (06) e tem na programação palestras ministradas pelo desembargador federal do Trabalho, Ricardo Tadeu da Fonseca, sobre “Lei de Cotas para as Pessoas com Deficiência (PcD)”, pela líder nacional do movimento Mundo Azul, Berenice Piana, sobre os “Direitos às Pessoas com Autismo”, pelo juiz federal Roberto Wanderley Nogueira, sobre a “Convenção da ONU para as Pessoas com Deficiência” e pelo médico geneticista Rui Pilotto, abordando a questão da “Acessibilidade para Idosos”. Também no programa, palestras sobre conceitos e inovações tecnológicas existentes e possíveis de serem implantadas, um projeto que utiliza a cartografia para auxílio a PcD com a utilização de aplicativos em celulares e oficinas com temas como mobilidade e acessibilidade urbana para PcD, arborização, calçadas, sistemas de trânsito e obtenção de recursos, entre outros.

O 2˚ Seminário Internacional de Acessibilidade tem o patrocínio da Itaipu Binacional, Copel e Mútua de Assistência dos Profissionais do CREAs e conta com apoio da Prefeitura de Foz do Iguaçu e da Associação dos Arquitetos, Agrônomos e Engenheiros de Foz do Iguaçu (Aefi).

Comentários fechado.